A importância da comunicação para projetos sócio-ambientais

Recentemente, o pessoal do Nossa Causa realizou uma pesquisa interessantíssima sobre a efetividade do marketing e comunicação no Terceiro Setor. O estudo analisou não só a importância da comunicação para as organizações, mas também tentou entender o que já está sendo feito, a relação do marketing com a captação de recursos e quais são as tendências para os próximos anos. 

A primeira e mais importante percepção foi que, apesar de compreenderem a necessidade de investimento em comunicação, a maiorias das Organizações da Sociedade Civil (OSCs) não a faz, principalmente por questões financeiras. E, até por conta dos recursos escassos, também foi possível confirmar uma clara tendência ao meio digital, ou seja, utilização e valorização de canais online (como as redes sociais, que proporcionam maior alcance para um público personalizado, com menor investimento). 

Porém, mais do que apenas explorar tendências, foi importante confirmar o potencial do Terceiro Setor em utilizar estratégias inteligentes de mercado para transformar a realidade sócio-ambiental do país, focando na capacidade de conexão humana da comunicação. 

 

CENÁRIO ATUAL 

Sobre os times de marketing, em 50% das organizações a área de comunicação é composta por somente uma pessoa, 15% não têm alguém responsável e outros 15% têm uma equipe de voluntários. 

Mas, na contramão da realidade, quando questionadas sobre a importância da comunicação e marketing, as OSCs responderam a uma escala de 5 pontos (em que 1 representava “nada importante” e 5 “muito importante”). A pontuação média foi de 4,1 pontos, mostrando que a maioria considera comunicação e marketing importantes, apesar de não ter uma estrutura sólida para a realização do trabalho. 

E não para por aí, ainda existem mais números contraditórios. Apesar de 93% das organizações estarem presentes nas redes sociais (principalmente no Facebook), 82% delas não possui site próprio e muitas outras possuem site com baixíssima qualidade, o que pode ser bastante prejudicial para a imagem pública de cada uma delas.  

Então, podemos confirmar uma preocupação das organizações com a comunicação, uma transição considerável para o meio digital, o que são ótimas descobertas, mas que, na prática, não está sendo feito de maneira correta. Ou seja, o intuito é bom, mas a execução, nem tanto.

 

A RELAÇÃO ENTRE O MARKETING E A CAPTAÇÃO DE RECURSOS

Quando questionadas sobre as principais necessidades dentro de cada organização, a Captação de Recursos apareceu logo em segundo lugar, atrás apenas de Recursos Humanos para realização das atividades.

 

Ou seja, as organizações sabem da importância da captação de recursos, porém muitas delas não entendem que o marketing pode influenciar bastante no resultado final.

Utilizando novamente uma escala de 1 a 5 pontos, as organizações foram questionadas sobre a influência da comunicação e do marketing na captação de recursos e na geração de impacto social. Apesar da captação de recursos ser de mais fácil mensuração do que a avaliação de impactos, o resultado mostrou que a percepção de influência na geração de impacto social é ligeiramente maior (3,9 pontos) do que na captação (3,7 pontos).

 

TENDÊNCIAS PARA UM FUTURO PRÓXIMO

A pesquisa revelou uma clara tendência ao uso das redes sociais, visto que são canais flexíveis, com grande alcance e custo relativamente baixo. Mas, é importante frisar que não basta apenas estar presente no Facebook e Instagram. 

O universo digital é amplo, oferece diversos canais e milhões de possibilidades. Para que ele seja utilizado de forma correta, a fim de converter (que no fim das contas, é o principal objetivo de todos nós), você precisa ENTENDER O SEU PÚBLICO. Se fazer, além de presente, relevante. Ou seja, produzir conteúdo de qualidade, que informe, entretenha e convença o seu público-alvo. Utilizar os canais corretos, seja ele Facebook, Instagram, Youtube, LinkedIn, Site, E-mail Marketing, ou qualquer outro canal de valor para o público. Não basta fazer por fazer, é preciso planejar, executar e mensurar

 

CASES DE SUCESSO NO UNIVERSO DOS PROJETOS AMBIENTAIS

No ranking dos “cases de sucesso”, encontramos três projetos ambientais: Greenpeace, SOS Mata Atlântica e WWF. Mas, o que eles fazem de diferente para se sobressair diante dos outros? Será que suas causas são mais importantes? Seus conteúdos são mais relevantes? 

Antes de tudo, saiba que não existe causa mais ou menos importante. Todas são igualmente necessárias na luta pela salvação do nosso planeta. Então, definitivamente, não é isso que as torna melhores no meio digital. A diferença principal é que estas instituições souberam contar sua história de uma maneira simples, onde grande parte do público que está lendo consegue entender.

A próxima grande barreira que projetos de conservação devem quebrar no futuro é a da comunicação. Por mais que o trabalho em campo seja impecável e gere resultados expressivos, se não houver uma comunicação clara na hora de contar isso para as pessoas, o impacto pode não ser tão grande. A comunicação é crucial para engajar mais pessoas na causa, amplificar o barulho que a organização já faz e para atingir novos públicos.

 

Quando mais gente ajudando, melhor! Por isso, COMUNIQUE A SUA CAUSA! 

 

Se você se interessou pela pesquisa e gostaria de aprofundar seu conhecimento sobre o tema, basta acessar este link

Leave a Reply