Tag

mico-leão-dourado

Ficha animal: Mico-leão-dourado

By | Animais ameaçados de extinção, Conservação | No Comments

Um pequeno primata de beleza estonteante. Com seus pelos de cor vibrante, variando de dourado a vermelho-dourado, esse bichinho já chamou atenção de muita gente! Tanta gente, que acabou quase sendo extinto. 

Conheça o mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia), o mascote da conservação da biodiversidade.

Parque para o mico-leão-dourado

Mico-Leão-Dourado (Leontopithecus rosalia). Foto: Isto É dinheiro

 

Classificação 

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Mammalia

Ordem: Primates

Família: Callitrichidae

Gênero: Leontopithecus

Espécie:  Leontopithecus rosalia

 

Ocorrência

O mico-leão-dourado, Leontopithecus rosalia, é uma espécie endêmica da Mata Atlântica do Rio de Janeiro e Espírito Santo, sendo que atualmente se encontra extinto na região do Espírito Santo.

 

Mapa de ocorrência do mico-leão- dourado. Imagem: wikipedia

 

Características

Sem dúvidas a característica que mais se destaca nos micos-leões-dourados é a pelagem densa em tons de dourado a  vermelho-dourado. Não existe diferenciação de cor e tamanho entre machos e fêmeas. Possuem caudas compridas que permitem que se locomovam com muita destreza pela vegetação arborícola. 

O comprimento médio dos indivíduos é de 587 mm com o  peso de 500g a 700g, sendo os maiores do seu gênero.

 

Mico-Leão-Dourado (Leontopithecus rosalia). Foto: O eco

 

Quais são os hábitos da espécie?

Os mico-leão-dourado são considerados animais onívoros, ou seja, comem de tudo um pouco. Sua alimentação varia desde frutos, animais invertebrados à até pequenos vertebrados. Eles podem se alimentar de mais de 60 espécies de plantas e sabe a melhor parte? Eles eliminam as sementes dos frutos que comem inteirinhas nas fezes, sendo ótimos jardineiros de nossas florestas.  Além disso, também controlam a população de aves  Fazem ou não fazem um ótimo serviço ecossistêmico? 

 

Reprodução

O mico-leão-dourado vive cerca de oito anos e pode se reproduzir uma ou duas vezes por ano. Quando nascem os filhotes, tanto o pai quanto a mãe ajudam na criação.

 

A história do mico-leão-dourado, um dos símbolos da complexa relação entre homens e natureza | Blog da Amélia Gonzalez | G1

Mico-Leão-Dourado (Leontopithecus rosalia). Foto: G1

 

Conservação

Acreditem, a existência desses primatas a muito pouco tempo esteve por um triz. 

Quando os europeus chegaram ao Brasil, se depararam com uma fauna exuberante  e se encantaram com tanta beleza. 

O mico-leão-dourado foi um dos animais fortemente traficados pelos europeus quando eles chegaram ao Brasil. Eles ficaram tão encantados com a beleza do animal que o levaram para a Europa para o ter como animal de estimação. 

Ah, mais isso foi antes, né? Hoje em dia as pessoas já sabem que isso é errado? Ai que você se engana. Até hoje, os poucos indivíduos que ainda restam, ainda são perseguidos por traficantes para a venda para pessoas que ¨amam muito os animais¨. Amor estranho esse, é? Que priva a liberdade de um ser vivo, causando até a extinção da espécie?

A destruição da Mata Atlântica também é um grande problema enfrentado pelo mico-leão-dourado . Com a perda do seu habitat natural, hoje eles estão confinados em fragmentos de matas em apenas oito cidades do Rio de Janeiro.

A população de micos-leão-dourados chegou a se restringir a apenas 200 animais ao todo, sendo considerados  “criticamente ameaçado” de extinção

Graças aos esforços de muitos pesquisadores, que se dedicaram a salvar essa espécie da extinção, a população dos micos-leões-dourados teve um aumento considerável.  Atualmente, a espécie passou a ser classificada como “ameaçada” de extinção e estima-se que existam  menos 2,5 mil indivíduos na natureza.

Por toda a sua importância ecológica, os micos-leão-dourados tem sido utilizados como espécie determinante para a preservação da Mata Atlântica, principalmente no Estado do Rio de Janeiro.

 

Vencemos uma batalha pela conservação, mas a luta ainda é árdua. Enquanto tiverem pessoas destruindo nossa fauna, estaremos a postos!

 

FICHA ANIMAL: mico-leão-dourado

By | Animais ameaçados de extinção, Educação ambiental, Projetos de conservação | No Comments

Símbolo da fauna nativa, o mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia) é um primata endêmico aqui do Brasil, ou seja, só nós temos a sorte de abrigar uma espécie com tamanha grandeza para a biodiversidade. Ele ocorre exclusivamente na Mata Atlântica, mais especificamente no estado do Rio de Janeiro. 

O bicho chama atenção pela “juba” e pêlos com cores fortes, que variam do laranja ao vermelho-dourado. E, assim como outros micos e saguis da família Callitrichidae, seu pequeno porte, traços delicados e agilidade para se locomover, fazem do mico-leão-dourado um dos animais mais simpáticos e queridos da nossa fauna. 

Mico-leão-dourado, espécie endêmica do Brasil. (Foto: Creative Commons)

HÁBITOS 

O mico-leão-dourado vive cerca de oito anos. Mantém hábitos diurnos e costuma ser extremamente ativo durante as primeiras horas do dia. À noite, gosta de dormir em ocos de árvores ou emaranhados de cipós e bromélias.

ALIMENTAÇÃO 

São animais onívoros, ou seja, se alimentam de frutos, invertebrados e pequenos vertebrados na estação chuvosa; e de néctar, na estação seca. 

Alguns estudos mostram que o mico-leão-dourado come mais de 60 espécies de plantas e, depois de digeri-las, auxilia na dispersão de sementes pelo ambiente, o que traz para si uma grande responsabilidade no equilíbrio da natureza.

REPRODUÇÃO 

Os animais costumam se reproduzir uma ou duas vezes por ano e os períodos de reprodução vão de setembro a novembro; e de janeiro a março. 

Não há diferenciação de cor e/ou tamanho entre machos e fêmeas e, quando nascem os filhotes, que geralmente são gêmeos, tanto o pai quanto a mãe ajudam na criação. 

AMEAÇAS DE EXTINÇÃO 

Desde os anos 1970, o mico-leão-dourado é um dos símbolos da luta pela conservação da biodiversidade. Isso porque o animal está há muito tempo ameaçado de extinção! 

A destruição da Mata Atlântica, causada pela intensa ocupação da zona costeira no estado, acompanhada de extração de madeira e atividades agropecuárias, quase dizimou toda a população de micos. Pois, apesar de serem pequenos (cerca de 60 cm), os primatas necessitam de bastante espaço para sobreviver. Eles convivem em grupos de cerca de 8 indivíduos, podendo chegar a 14, e cada grupo ocupa em média 110 hectares. 

Graças a inúmeros esforços na conservação e reprodução dessa espécie, a população passou de 146 indivíduos há 25 anos, para mais de 3.200 indivíduos em liberdade atualmente, mas ainda há muito trabalho a ser feito. 

Ameaçado de extinção há décadas, o mico-leão-dourado virou símbolo da conservação de fauna brasileira.
(Foto: Creative Commons)

ASSOCIAÇÃO MICO-LEÃO-DOURADO 

Atualmente, a Associação Mico-Leão-Dourado faz um trabalho magnífico na conservação da espécie. 

Com o objetivo de atingir, até o ano de 2025, uma população mínima viável de pelo menos 2.000 micos-leões-dourados vivendo livremente em cada 25.000 hectares de florestas protegidas e conectadas, o projeto une cientistas, educadores, gestores públicos, conservacionistas e as comunidades locais para cuidar não apenas da própria espécie, mas proteger e aumentar a área de Mata Atlântica, a fim de oferecer um habitat de qualidade aos animais. 

A Associação Mico-Leão-Dourado une esforços para proteger os pequenos primatas.
(Foto: Andreia F. Martins)

 

Fontes: WWF, SOS Mata Atlântica