Dia Mundial dos Oceanos – 8 Junho

Hoje, dia 8 de Junho, é celebrado o Dia Mundial dos Oceanos. A data passou a ser comemorada durante a Rio-92 e nos chama a atenção para a proteção e importância dos Oceanos. 

 

 

Gigantes azuis

Além de ocuparem aproximadamente ⅔ da superfície da Terra, os gigantes azuis podem chegar a profundidades de quase 11.000m. Só para você ter ideia, o ponto mais alto do mundo em relação ao nível do mar é o Monte Everest, e ele conta com 8.848m, ou seja, cabe um Monte Everest no ponto mais profundo conhecido e ainda sobra 2.152m!!! Reparem que eu disse “ponto mais profundo conhecido”. Isso porque nós conhecemos menos de 10% dos nossos oceanos, dá para acreditar? 

 

 

Galáxia de Vida

Abrigando cerca de 230.000 espécies, os oceanos possuem uma das maiores biodiversidades do planeta, inclusive, estima-se que existam mais de um milhão de espécies marinhas! Com diferentes tamanhos, cores e formas, os seres vivos formam um verdadeiro paraíso subaquático. 

 

No meio dessa biodiversidade toda, encontramos os fitoplânctons, seres microscópicos fotossintetizantes que, apesar do pequeno tamanho, desempenham um grande e fundamental papel para a vida na Terra: produzem mais da metade do oxigênio que respiramos. Vivendo na superfície das águas, os fitoplânctons formam a base da cadeia alimentar marinha, além de auxiliarem no ciclo do carbono e também na diminuição da temperatura do planeta.

 

A importância dos oceanos e seus moradores é inegável, eles nos fornecem oxigênio, alimento, absorvem CO², regulam o clima e amparam várias atividades econômicas. 

Mesmo se mostrando tão indispensável para nossa existência, a cada dia que passa os oceanos sofrem mais e mais ameaças. Seja por poluição, pesca excessiva, alteração do habitat… Nossas águas pedem socorro.

 

 

Ameaças

Derramamento de petróleo, resíduos de embarcações, produtos químicos, agrotóxicos, lixo, esgoto, restos de redes de pesca, plásticos e mais plásticos e por aí vai… 

A poluição dos oceanos vem de diversas frentes e não afeta somente a vida marinha, mas também a terrestre. Estamos afetando desde a base da cadeia alimentar, até o topo. Matamos nossa fauna por infecções, intoxicação, falta de oxigênio, estrangulamentos, falta de alimento…. Matamos os corais, acabamos com os habitats, pescamos mais do que a capacidade de suporte, alteramos a acidez e temperatura da água com o aquecimento global…. Simplesmente estamos agindo sem pensarmos que estamos nos matando juntos. 

 

Nossa forma de produção e consumo é insustentável, precisamos mudar e lutar por mudanças. Precisamos mais do que nunca salvar o que nos resta e tentar reverter essa situação crítica. 

 

 

Indo a Luta

Gostaria muito que fosse simples e rápido promover enormes mudanças que tivessem um grande impacto no mundo, mas enquanto não é possível, vou fazendo a minha parte. Você também pode fazer a sua, vou te dar umas ideias! 

 

Apoie organizações de conservação, assinando petições, fazendo doações,  participando dos projetos propostos e compartilhando informações! 

 

Repense, reutilize, reduza, recuse e recicle.

Pode parecer bobo, mas a partir do momento que tomamos consciência sobre a forma como estamos consumindo e os resíduos que geramos, percebemos que sendo mais cuidadosos, podemos sim fazer alguma diferença. 

Neste artigo da NatGeo você encontrará 10 práticas que o ajudarão a reduzir o consumo de plástico, mas pode aplicar essas ideias para outros materiais também!

 

Dê preferência a produtos sustentáveis ou invista em uma vida mais sustentável.

Nas redes sociais vemos muitas lojinhas com produtos sustentáveis, produtores locais e orgânicos e perfis que dão dicas para uma vida mais amiga do meio ambiente. Precisa de um ponto de partida? Este post do eCycle pode te ajudar! 

Deixo aqui também sugestões de dois documentários que valem a pena assistir nesse dia de reflexão!

Em Busca Dos Corais (2017) – Netflix 

Oceanos de Plástico (2016) – Netflix 

 

Como você vai começar a mudar sua realidade eu não sei, mas precisamos começar de algum lugar, não é mesmo? Vamos juntos? Compartilhe aqui com a gente como você cuida dos nossos oceanos.

 

Texto por Anna Michette

Revisado por Fernanda Sá

Leave a Reply