Hoje, dia 22 de maio, é celebrado o Dia Internacional da Biodiversidade. A data criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 22 de maio de 1992 tem o intuito conscientizar a população de todo o mundo a respeito importância da diversidade biológica e preservação da biodiversidade em todos os ecossistemas.

 

A biodiversidade da natureza/Fotos: Krzysztof Odziomek (peixes); Geanina Bechea (tucano); Eduard Kyslynskyy (tigre) e BlackHoleSun Photography (cachoeira)

 

Você conhece a biodiversidade brasileira?

 

Com mais de 103 mil espécies animais e 43 mil vegetais conhecidas pela ciência, o Brasil é o país com a maior biodiversidade de flora e fauna do planeta. Esses números representam um tesouro de valor incalculável não apenas para os brasileiros, mas para o mundo como um todo. A diversidade da natureza é a chave para a sobrevivência humana e proteger toda essa riqueza natural não é algo simples.

 

Foto: Gustavo Figueirôa

 

O que é biodiversidade?

 

O termo biodiversidade – ou diversidade biológica – descreve a riqueza e a variedade do mundo natural. Biodiversidade é o conjunto de todas as formas de vida que nos cercam, encantam e sustentam. Vírus, bactérias, outros pequenos seres microscópicos, plantas, fungos e animais são todos os seus elementos. Simplesmente por ser vida, ela já merece a nossa contemplação, respeito e cuidado. É assim que Júlio César Bicca-Marques, professor da Escola de Ciências da PUC do Rio Grande do Sul, define essa palavra.

É fundamental ressaltar que todas as formas de vida no planeta estão, de uma forma ou de outra, interligadas. As plantas, os animais e os microrganismos fornecem alimentos, remédios e boa parte da matéria-prima industrial consumida pelo ser humano.

 

Foto: Rudimar Narciso Cipriani

 

Quais as principais ameaças à biodiversidade?

 

Infelizmente, toda essa biodiversidade está ameaçada. Segundo o WWF Brasil, especialistas calculam que entre 0,01 e 0,1% de todas as espécies existentes são extintas por ano. O crescimento populacional e o consumo abusivo de recursos naturais contribuem para esse cenário preocupante, levando à destruição dos hábitats e ao comércio da fauna silvestre, principais causas da queda da população das espécies. Confira as principais ameaças abaixo:

  • A cada ano, aproximadamente 17 milhões de hectares de floresta tropical são desmatados. As estimativas sugerem que, se isso continuar, entre 5% e 10% das espécies que habitam as florestas tropicais poderão estar extintas dentro dos próximos 30 anos;
  • Devido ao uso para fins “medicinais” de chifres de rinocerontes em países asiáticos,  estes animais estão sendo caçados até o limiar de sua extinção.
  • A poluição é outra grave ameaça à biodiversidade do planeta. Na Suécia, a poluição e a acidez das águas impede a sobrevivência de peixes e plantas em quatro mil lagos do país;
  • A introdução de espécies animais e vegetais em diferentes ecossistemas também pode ser prejudicial, pois acaba colocando em risco a biodiversidade de toda uma área, região ou país;
  • Um caso bem conhecido é o da importação do Sapo cururu (Rhinella marina) pelo governo da Austrália, com objetivo de controlar uma peste nas plantações de cana-de-açúcar no nordeste do país. O animal revelou-se um predador voraz dos répteis e anfíbios da região, tornando-se um problema a mais para os produtores, e não uma solução.

 

Sapo cururu/Foto: Bernard Dupont

 

Nós do #Bond reforçamos a importância desta data para a conscientização das pessoas sobre o meio ambiente! Pouco é conhecido sobre a fauna e flora em todo o mundo, mas é conhecendo que aprendemos a conservá-la!

Leave a Reply