Gen Z,  iGeneration, Plurais ou Centennials é a definição sociológica para definir a geração de pessoas nascidas no fim da década de 1990 até 2010, ou simplesmente Geração Z.

Esta geração é a que sucede a dos Millennials (ou Geração Y), ou seja, os nascidos entre meados dos anos 1980 e meados dos 1990. Diferente dos Y, que passaram pelo processo de transição para o mundo digital, esta nova leva de cidadãos já nasceu imersa em tecnologia. A grande maioria dos “Z” desde pequenos já sabem zapear, tendo várias opções, entre canais de televisão, internet, vídeo game e smartphones. Já aprendem desde de cedo o que é uma “tela touch” ou uma “internet super rápida”.

Essa geração, está desafiando empresas e marcas, que ainda estão tentando se enquadrar nas necessidades dos millennials, a oferecer produtos e conteúdos que vão além da comodidade. Muito mais do que apenas um produto, os “Z” buscam por PROPÓSITO, ou seja, um compromisso com o impacto socioambiental.

 

Tecnologia aliada à educação ambiental: Oceano Digital

É nessa sobreposição de produtos inovadores, tecnologia do mundo digital e propósito socioambiental que se encaixa a mais nova promessa de entretenimento digital: Uma Odisseia no Oceano.

A experiência recria um aquário sem peixes! Sim, isso mesmo que você leu, um aquário totalmente digital, que recria ambientes marinhos desde o Pacífico Sul até a costa da California. O próprio site da atração explica:

Usamos tecnologia digital imersiva e de última geração para permitir que os visitantes vejam de perto algumas das maiores e mais interessantes criaturas do oceano, em tamanhos realistas e com detalhes científicos exatos

A Ocean Odyssey foi idealizada pelo príncipe Khaled Bin Alwaleed (Filho de um dos homens mais ricos do Oriente Médio), em parceria com a National Geographic com o objetivo de levar a educação ambiental a um outro nível tecnológico.

O projeto conta com especialistas em efeitos especiais premiados pelo GRAMMY® e Emmy®, assim como a equipe responsável pelos efeitos visuais do seriado Game of Thrones, tudo para produzir a melhor e mais fantástica experiência da imersão e interação com o mundo marinho.

Hall de exploração da atração

Através de tecnologia de ponta e uma fantástica animação foto-realista, os visitantes são transportados para destinos subaquáticos extraordinários e ganham acesso a momentos raramente testemunhados na natureza.

“entretenimento com propósito” é uma forma poderosa de se conectar com essa faixa etária.

Fim dos Zoológicos e Aquários?

Apesar da ideia de trazer o mundo natural para o digital ser uma ótima alternativa para a educação e conscientização ambiental, é importante ressaltar que isso não substitui o papel dos zoológicos.

Zoológicos e Aquários sérios, são importantes ferramentas para a conservação e tem seu papel crucial nos estudos para reverter o cenário atual de destruição e extinção de espécies.

 

 

Propósito acima de tudo

Seja no mundo digital ou através de zoológicos que levam a sério seus papéis como ferramentas para conservação, a única certeza é que a geração Z está ávida por “entretenimento com propósito”. Não basta apenas ser divertido ou atrativo, é preciso ter um ideal real e uma função socioambiental por trás. Isso sim pode ser uma forma poderosa de se conectar com essa faixa etária que é literalmente o futuro do planeta.

E você, ainda têm dúvidas em como incorporar propósito à sua marca?

Deixe seus comentários e vamos bater um papo.

 

 

Por: Diego Rugno Arruda

Médico Veterinário, Especialista em marketing digital

Cofundador da GreenBond

 

Revisão e edição: Gustavo Figueirôa

Biólogo, Esp. em Manejo e Conservação da Fauna Silvestre

Cofundador da GreenBond

Leave a Reply